Menu Fechar

Artigos

Frase da semana – Ann Handley

Frase da Semana

“Bom conteúdo não é sobre uma boa narrativa. É sobre contar bem uma história verdadeira.”
ANN HANDLEY

Todos gostamos de um bom conteúdo, de uma boa história. E se a história for baseada em factos reais, tanto melhor.
Uma boa história deve:

1 . Ser verdadeira e bem contada

As boas histórias devem ser verdadeiras, ou terem pelo menos, um fundo de verdade. Ninguém gosta de se sentir enganado ou de chegar à conclusão que está a perder tempo em vão.

A estrutura da narrativa da história, a coordenação dos dados ou das personagens e das emoções que pode despoletar, contribuem de maneira relevante para a captação do interesse e da percepção de todos aqueles que estão a lê-la, vê-la ou ouvi-la, transformando-a decididamente numa boa história ou num bom conteúdo.

2 . Ter um princípio, um meio e um fim

É dificil seguir qualquer assunto, tema, notícia ou história em que não estejam claramente definidos um início, um desenrolar da ação – o caminho da história – e um desfecho. Esse desfecho – o final da história – pode ter um objetivo de sensibilização, de comunicação de uma tradição, de divulgação de um produto ou de transmissão de um conhecimento, entre muitos outros.

3. Estar corretamente redigida

No caso das histórias escritas, estar corretamente redigida é essencial para a credibilidade quer do assunto, quer do seu autor.

4. Ser universal ou bem direcionada

Toda a história contada, é contada por alguém e dirigida a alguém. Há um comunicador, produtor ou autor e um público ou uma audiência. Por isso, deve ser transmitida ou redigida de forma a poder ser realmente entendida por todos. Ou então, ser especialmente concebida para ser contada a um determinado público com interesse numa área específica (científica, desportiva, tecnológica ou outra) alcançando dessa forma um grupo mais restrito, o público-alvo.

5. Estar acessível

Acessível no sentido de não ser preciso um grande esforço para aceder à história, conseguir ouvi-la, lê-la ou vê-la facimente. Não ser necessário grandes deslocações, dispender muito tempo ou dinheiro e a mesma estar disponivel em quantidade suficiente. Publicar uma história, um artigo cientifico numa revista, ou um livro depois ser dificil aceder à publicação por estar continuamente esgotada, por exemplo, é no mínimo, ilógico.

6. Ser divulgada

Uma boa história não deve ficar na gaveta: deve ser publicada, deve ser contada. Tornar-se conhecida por todos.


Mas se publicar, filmar e ninguém ou muito poucos se aperceberem da sua existência ou se finalmente se decidir a contar a tal boa história, e ninguém ou muito poucos souberem da data da sua apresentação, irá deparar-se com uma sala semi-vazia à chegada, onde apenas meia dúzia de pessoas esperam para o ouvir contar a sua boa história. Num caso e no outro, a história permanecerá praticamente incógnita.


A divulgação é essencial. A história pode ser verídica, ser uma boa história, ter todos os condimentos na medida certa, mas se não for divulgada, não será conhecida. E não sendo conhecida, perder-se-à para sempre uma boa história. E quem diz uma história, diz um bom produto, uma boa descoberta científica, um facto importante para a vida da comunidade.


Uma boa história, não é apenas uma qualquer narrativa, deve ser verdadeira, ser bem contada, e andar sempre de mãos dadas com a divulgação.
Para além de ser bem contada, deve ser bem divulgada. Só assim se tornará reconhecidamente, uma boa história.

Original : “Good content isn’t about good storytelling. It’s about telling a true story well.”— ANN HANDLEY.

Para saber mais sobre Ann Handley: Ann Handley LinkedIn https://www.linkedin.com/in/annhandley) ou Quem é Ann Handley… – artigo em português (pt-br) do blog Rock Content: https://rockcontent.com/blog/ann-handley/)

#BDBombom, #frasedasemana, #conteudo, #boahistoria, #marketing

____________________

1+
Publicado em Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *